Thursday, 16 Aug 2018

Quais os tratamentos disponíveis para perda de audição?

Compartilhe nosso blog!

O primeiro passo consiste em ter atenção aos primeiros sinais de perda auditiva e procurar um especialista, um médico otorrinolaringologista ou um fonoaudiólogo, para investigação e avaliação mais aprofundada.

Os especialistas avaliam se há outros fatores externos que podem piorar a perda auditiva causada pelo envelhecimento, como a diabetes, hipertensão arterial ou aterosclerose. Essas condições devem ser tratadas para diminuir as consequências na audição.

Antes de fechar o diagnóstico, é necessário que outras causas de perda auditiva sejam descartadas, para garantir que o tratamento seja feito de forma adequada. As principais condições que devem ser descartadas são:

  • doença de Menière;
  • sífilis;
  • doença de Paget;
  • hipotireoidismo;
  • uso de medicamentos ototóxicos;
  • perda neurossensorial hereditária;
  • traumatismo craniano; e
  • otosclerose coclear.

Em seguida, é feita uma avaliação e testes para o uso de aparelhos auditivos. A reabilitação auditiva feita por meio dos aparelhos é uma das medidas mais efetivas e fundamentais para o restabelecimento da vida social do idoso, com melhora significativa da função auditiva. Por isso, é interessante que se recorra a ela o mais precocemente possível.

O uso de aparelho auditivo pode não proporcionar uma audição completamente normal, porém, é capaz de amplificar seletivamente a audição das frequências afetadas. É importante que esse ponto seja esclarecido junto ao idoso, para evitar decepção ou não adesão do tratamento posteriormente.

Quando possível, o aparelho deve ser usado bilateralmente, para haver melhor localização da fonte sonora, melhorar a qualidade sonora em ambientes ruidosos e evitar superestimulação cortical unilateral.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *