flacidez

Pele do idoso é mais suscetível ao aparecimento de lesões.

Envelhecer traz uma série de mudanças no corpo de qualquer pessoa. E um dos locais em que são mais notáveis as transformações é a pele.

Rugas e linhas de expressão aparecem, a flacidez aumenta e algumas manchinhas também surgem. Mas esses não são os únicos problemas. Na medida em que a idade avança, a estrutura da cútis fica cada vez mais frágil. Essas mudanças ocorrem em todas as camadas da pele: epiderme, derme e hipoderme.

Ou seja, como ocorre uma redução da espessura da epiderme-derme, diminuição da elasticidade cutânea e ainda da secreção de sebo pelas glândulas sebáceas, a cútis fica mais vulnerável ao aparecimento de lesões.

Doenças causam fragilidade da pele
Na terceira idade o corpo também fica mais vulnerável ao aparecimento de doenças como diabetes, hipertensão e problemas circulatórios e, se não tratadas adequadamente, deixam a pele mais sensível e sujeita às agressões. Além disso, como a cútis fica mais ressecada, se a lesão não for tratada de maneira adequada pode causar problemas crônicos no futuro.
Entre os problemas de pele mais comuns que acontecem com quem já passou dos 60 anos estão às úlceras. Elas podem indicar diferentes doenças e ainda podem ser resultado de quedas ou pequenas batidas na pele. Normalmente, esse tipo de lesão gera dor e desconforto.
Existem as úlceras varicosas ou venosas que são originadas em decorrência de má circulação nos membros inferiores e ainda as úlceras por pressão, conhecidas também como escaras, são causadas pela pressão sobre a cútis por um longo período devido à falta de mobilidade do idoso.
É importante ressaltar que a fragilidade cutânea varia de pessoa para pessoa e dependem de fatores individuais como: pré-disposição genética, má alimentação, tabagismo, excesso de bebidas alcoólicas, doenças e ainda pelo excesso de exposição solar durante a vida toda.
É melhor prevenir do que remediar!
Para prevenir o acometimento de lesões na pele de quem está na terceira idade é importante não descuidar da hidratação cutânea para impedir a descamação da mesma. Outra dica é evitar objetos pontiagudos e outros itens espalhados pelo chão da casa que podem provocar a queda do idoso e causar o rompimento da cútis.
Vale salientar que no aparecimento de lesões cutâneas é importante buscar ajuda de um especialista para que ele avalie a causa da lesão e indique o melhor tratamento.

Fonte: site terceira idade